28 de setembro de 2010

Ditadura partidária versus liberdade de escolha

Algo surpreendente está acontecendo nestas últimas eleições e que se tornará prática comum daqui pra frente: a não obrigatoriedade do voto partidário. Ou seja, muitos políticos estão ignorando as regras de seus partidos e concedendo apoio a candidatos extra-partidários, fora da base aliada.

Cada vez mais vejo representantes de um determinado partido ignorarem as convenções nacionais, só para apoiarem candidatos de outros partidos.

Há vários exemplos por aí, a começar pelo PMDB, partido que, nacionalmente, está com Dilma Rousseff e se dá ao luxo de apoiar Geraldo Alckmin, do PSDB de José Serra, aqui em São Paulo. Outro exemplo, Pedro Simon, senador pelo PMDB, que acaba de declarar seu apoio a candidatura da presidenciável Marina Silva, do PV.

Fora as costuras partidárias em vários estados, brigas na montagem de palanques e anomalias aprovadas pelos eleitores, como em Minas Gerais, onde há indícios de que os mineiros elejam Anastasia, do PSDB, ao governo do estado e Dilma, PT, para a presidência. O famoso jargão "Dilmasia".

O que tenho percebido é uma autonomia de escolhas por parte dos candidatos, políticos e pelos eleitores, também. Aquela fixação por votar apenas em candidatos do "meu partido favorito", o "respeito" às decisões - burras ou não - de cada um deles, o votar na e pela ideologia do partido têm ficado à margem da decisão e do apoio ao voto.

Mesmo se identificando e/ou pertencendo a determinados partidos, muitos têm declarado apoio a candidatos de partidos diferentes e isso é muito bom! É sinal de que está havendo uma mudança, um amadurecimento democrático.

Estamos presenciando a ruptura da ditadura partidária que obriga candidatos e, até mesmo eleitores, a falarem a mesma língua do partido.

Sei que há várias responsabilidades as quais os filiados têm de se submeter, mas só o fato de dizerem não ao que o "partido xyz" dita, já dá novos ares à liberdade, estado em que todos os cidadãos, sejam eles políticos ou não, devem apreciar, principalmente quando se trata de democracia plena.

Democracia é isso, liberdade [total] de escolha!
Espero que tais amarras partidárias se dissipem em sua totalidade, para que nas próximas eleições haja liberdade suficiente para votarmos em candidatos e não em partidos.

--
Só para lembrar, já assinou o feeds?

Ae, agora sim 14 comentários...

Mônica Pinheiro disse...

Concordo plenamente com vc porque quem faz acontecer é o candidato e não o partido. Eu já havia notado essa difusão das alianças políticas nos três níveis de governo, mas não parei para refletir sobre o assunto. Ainda bem que o Seu Anônimo fez esse post. rs

Por outro lado, defendo o voto coerente, ou seja, vc votar no candidato do partido A para presidente e escolher candidatos do mesmo partido ou suas alianças para a câmara e o senado.
Isso porque como o presidente escolhido vai aplicar o plano de governo se não tiver o apoio do congresso? Este também é um dos meus critérios de escolha de voto.

Bjos e, mais uma vez, parabéns pelo blog!

Seyal Layes disse...

o problema é que no Brasil o povo tem medo de investir em uma nova idéia e sempre acabam esteriotipando um novo perfil de candidato falando que ele parece não ter pulso para adminitsrar o país, ai acabam votando nos que eles sempre acham que tem cara de ter pulso, porém tem mãos leves!
São os próprios Brasileiros que propciam essa ditadura de partidos.
Muito bom o blog e visite.
http://paginazabertas.blogspot.com/

Abraços, fique com Deus e que o Senhor Jesus Cristo continue te abençoando.

Losterh disse...

Ah, mas isso é ótimo! Seria bom que houvesse o mesmo proceder do lado de cá, dos eleitores. Isso de votar na legenda é ridículo. São pessoas diferentes.
Agora, a parte disso, tem que isso mostra claramente a safadeza na política; para os candidatos estarem apoiando até pessoas extremamentes desfavoráveis ao seu partido, das três uma: ou o voto está acertado para depois conseguir sua cadeirinha e assumir posto de confiança; ou está admitindo que o cara de seu partido que concorre a cargo equivalente é um safado ou ainda o partido está querendo que alguns de seus candidatos apoiem o outro partido que parece ter mais condições de ganhar para conseguir algumas cadeirinhas.

É bonito no primeiro olhar, mas continua sendo ridículo.

fábio disse...

é a politica e as pessoas tem evoluido a cada dia e isso é bom eu espero que nessa e nas proximas eleicoes as pessoas continuem votando em pessoas e nao em partidos!

PENHA''' disse...

Também concordo,
eu definitivamente não entendo porque
tantas pessoas acham que não podem
escolher outro candidato além
de Dilma ou Serra, eu não pretendo votar em nenhum dos dois.

J.R. disse...

Adorei o texto. Infelizmente, não sei se a política do nosso país tem como melhorar não. Mas acho que o povo pode deixar ela menos pior votando em candidatos no mínimo honesto!! Porém, como saber se eles são??? Abraços.

Pobre esponja disse...

Democracia sem cultura, talvez seja pior que uma ditadura bem guiada. Talvez. Porque ainda é melhor, digamos, o sistema menos pior.
Muito bom o texto, parabéns.

abç
Pobre Esponja

Nabyekeite disse...

Sempre é bom falar de política e o texto que você descreveu ficou muito bom parabéns e bela escolha pro assunto eleições domingo e sempre bom falar um pouco mais sobre política...

Nabyekeite disse...

Sempre é bom falar de política e o texto que você descreveu ficou muito bom parabéns e bela escolha pro assunto eleições domingo e sempre bom falar um pouco mais sobre política...

Beatriz Verissimo disse...

Super concordo, não existem só o Serra ou a Dilma. E se eu votasse, não votaria em nenhum dos dois.

Anderson Meireles disse...

É... Deus queira que isso represente verdadeiramente um 'amadurecimento democrático', pois se isso não começar a acontecer imediatamente, estaremos cada vez mais ferrados!
Viva a democracia!

Wellington disse...

Nossa que postagem muito bem escrita! Seu blog como um todo e leve e muito bonito! Parabéns!
Nunca tinha visto por esse ângulo a realidade atual. Sobre os mineiros é isso mesmo que está havendo "dilmasia"! ...hahaha...

Sucesso para você e se for possível! Visite meu blog! Será uma honra, ficarei muito feliz com sua presença por lá!

Abraços!

http://neowellblog.wordpress.com/personagens/epi02/

Kadu disse...

Concordo,porem devemos pensar que é o partido que da tempo de teve...entre outras coisas...Eu acho que a cupula do partido deve sim apoiar um ou outro partido, porem cada filiado pode escolher quem apoia. O que não pode se perder são as ideias e jeito de governar de cada partido...

parbens pelo blog

www.espiritoemverdade.blogspot.com

Rafael Queiroz disse...

sim, concordo com a mensagem que você quis transmitir nessa postagem. Mas pqp, esse assunto de política é sempre a mesma coisa. Não que o seu post não esteja bom, muito pela contrário, está ótimo. Mas a política aqui no Brasil, é uma terrível. Eu sei o que acho de tudo por aqui, e se quiser explicar vou perder meia-hora aqui. Enfim, a mensagem está ótima, concordo com isso. Esse assunto de 'liberdade de escolha' é algo sério, deu um bom post.

Boa postagem!

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger.

  ©Modificações by Felipe.

TOPO  

BlogBlogs.Com.Br