30 de outubro de 2010

Dúvida continua após último debate

Enfim, o último debate!


Quem o assistiu teve a percepção da "mudança de ares" ao compará-lo com os debates ocorridos ao longo do primeiro e segundo turnos da eleição presidencial. O da Globo, "o último", foi um pouco diferente, por trazer aos telespectadores, ou melhor, aos teleleitores, uma tal impressão de ruptura do pré-moldado, pré-programado e pré-estabelecido por marqueteiros. É claro que isso, de fato, não ocorreu, mas a sensação passada foi a de que houve um cara a cara com o eleitor, uma espécie de "Hei! Estou falando com você. Ouça-me!", por parte dos candidatos.

Posso estar enganado, ou sendo ingênuo por falar isso, contudo, a meu ver, o último debate deixou o Serra e a Dilma muito mais soltos, leves e descarregados, apesar de estarem em uma arena, digladiando-se, em busca dos eleitores desiludidos.

Troca de farpas entre os dois, quase nada, principalmente por não terem feito perguntas um ao outro - uma pena! Cutucadas apareceram, mas foram sutis, quase imperceptíveis. A petista foi a que mais alfinetou, porém, foi ignorada pelo oponente. Engraçado como a candidata vende bem a imagem de vítima, não é?

Além das observações citadas, gostaria de acrescentar outros apontamentos curiosos e engraçados, sobre o desenrolar do "espetáculo democrático".

1) O vai e vem do general: não sei se foi proposital, mas a todo momento, quando Serra estava respondendo a uma pergunta de algum indeciso da plateia, Dilma ficava pra lá e pra cá, com as mãos pra trás e de cabeça baixa, atrás do tucano. Estaria ela, em busca de desviar a atenção dos telespectadores para com o Serra?

2) O relógio e a ira: quanta agressividade, Dona Dilma! Ficou toda irritada só porque o cronômetro parou de funcionar? No mínimo deve ter pensado em golpe midiático contra ela: PIG - Partido da Imprensa Golpista contra-ataca para impulsionar seu candidato e derrubá-la. Quem não viu, veja: D.Rousseff e o Relógio

Aliás, por falar em cronômetros, eles deram dor de cabeça aos dois candidatos nesses últimos debates. Na Record, por exemplo, também houve o mesmo problema, no entanto, com o candidato José Serra. Ele, diferentemente de sua adversária, não deu chilique, teve de apontar o problema técnico com o cronômetro por duas vezes. Plínio de Arruda, no primeiro turno, foi até cortado, acompanhe: Plínio e o corte

Há algo obscuro nisso, ou trata-se apenas de uma triste coincidência? Na Record, o relógio falha para o Serra; na Globo, ele quebra para a Dilma. Quero acreditar que seja somente uma ilusão conspiratória.

No geral, presenciamos boas discussões de ideias e projetos dos dois candidatos e ficamos mais ainda em dúvida: quem será nosso próximo presidente? Já não somos tão inocentes a ponto de acreditarmos piamente nas pesquisas de intenções de votos, correto? Portanto, acompanhemos, amanhã, o resultado da saga eleitoral, em busca da faixa presidencial.

Quem vai ganhar, menino ou menina?

--
Só para lembrar, já assinou o feeds?

Ae, agora sim 6 comentários...

fábio disse...

eu acho que a menina que tem um menino dentro dela e que esta ptestes a explodir vai ganhar....infelizmente!

kbritovb disse...

num confio mto no debate da globo desde Collor x Lula
analisei as duas propostas e não tem algo q destaque muito para ganhar o voto pra mim
mas não vou votar em branco não

Digho disse...

São todos farinha do mesmo saco.Parabéns pelo blog.Abraço

SONOTALO disse...

pra mim o Serra é mto mais preparaod pra comandar o Brasil, foi um otimo ministro da saude, a Dilma era Ladrã de Bancos,contrabandista, se ela ganhar vai ser sacanagem

Gustavo_style disse...

Sou Serra desde criancinha!!

Andre Mansim disse...

Amigo, acho qye o Serra deixou de cortar várias bolas levantadas pela Dilma. Assim não dá...

  ©Template Blogger Green by Dicas Blogger.

  ©Modificações by Felipe.

TOPO  

BlogBlogs.Com.Br